Eu li: A Culpa é das Estrelas

Título: The Fault in our stars 
Autor: John Green
Número de páginas: 288
Editora: Intrínseca
Sinopse via Skoob: A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. 
A Culpa é das Estrelas?

Confesso que já faz muito tempo que terminei esse livro, fiquei meio sem forças para a resenha por ser uma obra bem pop que todo mundo está cansado de ouvir falar. 
The fault in our stars

Em poucas palavras, a história se trata de um romance entre pacientes terminais de câncer que se conhecem num grupo de ajuda. O câncer não é usado como um mero pano de fundo para emocionar (como a maioria dos críticos dizem) há sim uma lição clichê de que a vida continua, de que as pessoas continuam sua jornada pessoal independente dos piores acontecimentos. No entanto, como eu disse, uma lição pra lá de clichê, mas bem escrita.

A narrativa se dá pela personagem Hazel, ela tem 16 anos e sofre de câncer nos pulmões. Sua vida solitária muda completamente ao conhecer Augustus, outro sobrevivente um pouco mais velho. A forma como o autor apresenta Gus não me agradou nem um pouco. Para ser sincera, não gostei do início do livro e quase desisti de ler. Pensei que ia ser o típico livro pré-adolescente com uma linguagem jovem que tenta ser descolada, certas gírias  teenagers como "gatinha" e uma certa ânsia de desmerecer a opinião dos pais.

Com o tempo a narrativa me ganhou e até surpreendeu, acho que pelo próprio Augustus ter uma personalidade peculiar, transmitindo uma mensagem até poética pela metáfora criada ao redor do seu personagem. Quem me deu preguiça (acreditem ou não), foi a Hazel, personagem principal. Ela é sistemática e se mascara como insegura, dessa forma algumas características que podem ser confundidas como uma fragilidade meiga é extremamente cansativo e infantil.
Ao mesmo tempo que John Green põe a história como sofrida e complicada para Hazel, a personalidade dela é relutante quanto a tudo a sua volta. A moça age como se não merecesse o que recebe ao longo da trama, nada é recebido com alegria e gratidão. Sendo assim, ela acaba magoando as pessoas a sua volta por temer vir a ser um peso ou uma mágoa.

O escritor descreveu Gus como alguém que teme a própria morte e o anonimato. No entanto é em Hazel que percebi esse medo e essa busca constante por respostas após as fatalidades da vida. Isso é incoerente pois a protagonista deixa de viver muitos momentos de sua vida simplesmente por cismas que ela não consegue enfrentar, não me pareceu insegurança e sim imaturidade.
Li que Green é famoso por saber traduzir bem o universo adolescente... Bem, não achei nada disso. Posso corrigir para um universo pré-adolescente pois os protagonistas me pareceram ter treze ou catorze anos. Também não concordo com o relato de Mark Suzak na capa de A Culpa é das Estrelas: "você vai rir, se emocionar e etc...". Discordo, não é um livro cômico. É emocionante? Sim, até que é, mas não como eu esperava. Posso ter criado muitas expectativas frustradas pois muitos leitores amaram esse livro e dizem que se emocionaram muito, isso pode ter agravado minha frustração com a obra, confesso.

A narrativa é fácil e contagiante, é um livro que qualquer um lê bem rápido. Porém, uma leitura rápida não é sinônimo de qualidade literária. O livro é bem escrito, mas faltaram elementos criativos e surpreendentes na história. O enredo tem um fechamento previsível, sendo assim, achei estranha a super valorização dessa história. Inclusive em breve ela se tornará filme, como muitos já devem saber...

O que mais gostei foi o nome do livro e todo o jogo que John Green fez com as metáforas e intertextualidades - com escritores literários, filósofos e com a psicologia. No entanto, o título também livra os protagonistas de todo o peso e responsabilidade pela doença grave, como se fosse algo do acaso. Não estou negando que não há culpa, ninguém tem culpa por uma doença séria como o câncer, porém o acaso é moldável. O acaso depende de como você aceita, encara e lida com o que recebe. Não vi um traço de personalidade forte na protagonista e isso me frustrou. 

classificação:

Ganhei esse livro de presente, como não é um 5 estrelas (não é patrão nos meus conceitos ahaha) estou trocando o meu exemplar no meu Skoob (está novinho como podem ver nas fotos). Quem quiser trocar comigo ou me adicionar no Skoob basta clicar aqui que será muito bem vindo!

E você, já leu algum livro do John Green? O que achou?
até a próxima,


 

18 comentários :

  1. Nunca li nenhum livro dele, e também já vi muita gente falando desse livro aí, só que não tenho vontade de ler, acredita? Acho que se eu tivesse uns 14 anos iria ler, só pelo texto já parece bem convidativo para as adolescentes.

    Sobre o post lá do blog, Não sei que pedras são, mas existe um tipo de diamante super raro e caro que é assim azul, será que é?...hehe
    Também achei um charme essas frutinhas e são amoras sim, mas de um tipo bem maior das que nós somos acostumadas a encontrar nos quintais por aí.

    :***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso mesmo, talvez se eu tivesse 13 anos iria amar esse livro Carla rs

      Excluir
  2. Eu tb li o livro e tb não entendi toda essa super valorização (vc colocou muito bem!) em torno desta história.

    Tem seus elementos interessantes, e eu gostei muito do relacionamento entre a Hazel e o Gus, mas admito que tb prefiro ele mil vezes.

    Enfim, é um livro legalzinho até... mas existem outros bem mais emocionantes, hehehe.


    Beijão!

    Piece of My Heart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha só, a primeira que encontro que concorda comigo em relação ao Gus heheh <3

      Excluir
  3. Eu li esse livro na verdade eu gosto de falar que eu sentir esse livro, porque eu chorei do capitulo 13 até as ultimas palavras, eu meio que lutei muito pra não ler ele, porque simplesmente não sentia vontade não me chamava muito atenção, então minha amiga me emprestou e pronto o amor aconteceu hahahah
    Eu ainda vou postar o texto que eu fiz pro livro de tão inlove que eu fiquei com esse livro

    Amei seu post e amo teu blog você já sabe disso

    Beijos

    Fragmentos-Intensos.com

    ResponderExcluir
  4. Um post no qual eu posso falar com propriedade. hahaha' Esse eu li, e confesso que fiquei pé atrás quando fui para ler pelo fato de todo mundo ter lido. No inicio achei meio cliché mas depois cada palavra do texto me contagiou ...Foi na epóca que estava fazendo tratamento na ACCOM e estava super sensível. rs
    Enfim o livro em minha opinião merecia 5 estrelas . hahaha' ele me rendeu até uma tatuagem. Ele foi minha aquisição de Black Friday, tinha lido porque peguei emprestado e no dia da promoção comprei um pra mim que saiu por R$15,00 .
    Adorei o post de hoje.
    Beijos

    http://www.cherryacessorioseafins.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho tatuado " Entre 0 e 1" .rs Na verdade Liz eu não trabalhei lá não, eu era paciente, eu tirei um tumor no joelho com eles ontem fez 2 meses.

      Excluir
  5. Confesso que eu daria 5 estrelas pra esse livro ,fácil fácil, talvez porque eu goste de narrativas assim, e também me deixei envolver muito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. como eu disse no post, não considero narrativas fáceis como qualidade literária sabe? Claro que tem exceções mas nesse caso não achei :~~

      Excluir
  6. Esse é um dos meus livros favoritos mas devo dizer que é bem surpreendente até para mim confessar isso. Sim, história óbvia, lição clichê... O fato é que conseguiu me prender, me envolver e o Gus para mim acabou se sobressaindo a estória inteira de modo que eu sempre me comovia mais com as partes em que era ele quem aparecia como principal foco da narrativa (narrativa esta bem fácil e leve).
    Agora falando da sua resenha, realmente boa! Gostei do jeito como você foi sincera com as suas opiniões sobre o livro. Outros no seu lugar não o fariam por medo das críticas, acredite. :)

    isabelefarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele tinha que ser o personagem principal né? Obrigada, sou muito sincera com as minhas resenhas e não abro mão disto.

      Excluir
  7. ai gente, tenho medo de ler esse livro e chorar litros e depois ficar com medo de morrer (obs. sou assim AHAHAH)

    ResponderExcluir
  8. É uma pena Liz que você não tenha curtido tanto assim. A Culpa das Estrelas pra mim é um grande livro e não pelo romance e si, mas pelo que ele passa e pela história bonita que mostra. Sem falar nos quots que pra mim são muito marcantes!

    David Andrade
    http://olimpicoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Liz!
    Acho que o problema maior desse livro é essa expectativa e esse idolatrismo que criaram pra ele e para o autor. Eu já li tem mais de ano, antes mesmo de confirmarem a adaptação no cinema, antes mesmo de ter um blog hahaha!
    Eu adorei como a história foi contada e também gosto mais do Gus do que da Hazel (por isso sofri mais no final rssrs) mas não me desmanchei em lágrimas, acabei minha vida nem nada! Foi um livro bom, com uma boa mensagem, bem escrito, com seus detalhes muito bem construídos. O problema é quando as pessoas começam a fazer dele um ícone, e aí ferra tudo. As pessoas criam expectativas demais, e o livro volta a ser mediano...
    Amei sua crítica!
    Beijão
    Endless Poem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah você me entende tão bem Sarah, nossa é exatamente isso o que achei!

      Excluir
  10. Oi Liz!
    Primeira vez aqui, adorei o layout! ^^
    Bom, só li O Teorema Katherine do John Green e não gostei nem um pouco.
    Todo mundo ama esse livro, eu tenho ele na minha estante, mas ainda tenho receio de pegar pra ler, porque acho que vou me frustar e não vou curtir tanto.
    É uma pena que a Hazel seja tão chatinha, acho que deve ser uma característica dos protagonistas do John (já que o Colin é insuportável!).
    Vou colocar A Culpa é das Estrelas na minha meta de 2014 e vamos ver né.
    Adorei a resenha!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir

♥ Se for comentar evite "copia e cola" e comentários sem sentido, eles serão ignorados.
♥Reflita: Se você não se interessa em comentar algo que condiz com o conteúdo escrito, como posso me interessar em conhecer o seu?

Obrigada pela compreensão e pela visita